quinta-feira, 4 de junho de 2020

Perdão



Nasci com uma leve e doce inclinação para o insano do mundo, gosto de gente fraca, de bebida pirata, e de ideias marginais. Você precisa me respeitar, até eu fui violentamente obrigado pela vida ame respeitar.Tenho profundo amor por quem vive na lama, gente feliz é chata demais meu Deus, elas reclamam de tudo, vivem o tempo inteiro grudadas no celular, e na pressa de encontrar não percebem absolutamente nada.
Sou refém de seres ‘’decadentes’’ porque esses já se deram todos os direitos do mundo, inclusive de amar, com o coração, a pica, o cu e as palavras.
Aquilo esta me cheirando mal, é por ali que eu vou. Já vivi o suficiente para perceber que muitas vezes existe mais santidade na LAMA do que nos altares.
Acho fascinante deixar para amanhã o que posso fazer hoje.
Perdi muitas e muitas guerras por ser forte demais, e ganhei tantas outras por ser frágil e assim vou seguindo na contra mão da vida carregando o peso e a glória de ser quem sou, marcado pelos avessos do mundo.
O meu melhor jeito de ser nasce de uma ciranda louca entre anjos e demônios. Eu sempre no centro bêbado, chupando dedo, nascendo, nascendo, nascendo. A minha gloria é essa, partir de mim sem nunca ter chegado.’’.Como dizia o poeta talvez o avesso seja meu lado CERTO!
Até quando perdoar? Muitas pessoas esquecem que a maioria é apenas um ser humano. Em qualquer relacionamento, perdoar demais não faz bem. Por mais que se saiba que o perdão é um modo de fazermos as pazes conosco, perdoar demais alguma ou algumas pessoas não é uma atitude que nos trará felicidade, ao contrário, pode trazer-nos diversos problemas.
Não peço perdão e me recuso a perdoar, de modo que todas as vezes que fui perdoado, me tornei uma pessoa pior do que sou.
As pessoas que choram com facilidade, pede perdão com facilidade,’’ perdoa’’ com facilidade são as mais PERIGOSAS do mundo.
Sou marrento, irado, idiossincrático , e por vezes inexorável, mas todas as minhas loucuras serão perdoadas por Deus, porque metade de mim é amor e a outra metade também. Quem não sabe conviver com meu pior, não merece o meu melhor. Apesar de minhas indigências todas nunca neguei , ajuda,afeto a todos que precisaram de mim.
Sou capaz de extremos de ódio e extremos de amor,com igual fervor!
Restou apenas eu, a palavra e a minha tão ilustrada deficiência afetiva.
Escrevo me denuncio, me renuncio, me pronuncio e por um breve momento até esqueço que nesse mundo onde sou um mero amador só tem platéia para a dor.
Marlon Príncipe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário