sábado, 25 de julho de 2020

Isso é uma doença


Quando uma pessoa se mostra muito segura de si e cultuando a si mesma com bastante entusiasmo é comum dizer que esta é uma pessoa narcisista. O termo vem da mitologia grega. Narciso era um jovem belo, filho do deus Cefiso e da ninfa Liríope. Segundo a mitologia, Narciso se apaixonou por sua própria beleza ao vê-la refletida no lago. Daí vem o termo narcisista.

Mas, afinal o que é narcisismo? Como identificar uma pessoa narcisista? Para saber mais sobre este assunto, continue a leitura.

O que é narcisismo?
O excesso de apreço e o culto a si mesmo é denominado “narcisismo”, que frente à psicanálise é um traço fundamental na formação do ser humano, sendo necessário para constituição do amor próprio, para confirmação e sustentação da autoestima. No entanto, como tudo, o exagero pode ser sinal de alguma falha. É preciso ficar atento aos sinais para que não seja um sinal vermelho na sua vida pessoal ou profissional.

Popularmente, tem-se a impressão que o culto ao ego é algo exclusivamente ligado a pessoas da alta sociedade ou que ocupam grandes posições, exibindo suas conquistas e posses de forma esnobe. Porém, nenhum grupo está isento da presença dessas pessoas. O narcisismo está mais presente em nossas vidas do que podemos imaginar e muito provavelmente é o culpado pela sensação de infelicidade: é da natureza do narcisista ridicularizar ou menosprezar para que possa sempre estar em uma posição melhor, ou para que seja mais bem visto.

Também é comum vê-lo buscar a caridade ou a previsibilidade para que possa se antecipar e “ganhar o jogo”. As pessoas narcisistas têm insatisfação crônica já que nada atinge sua expectativa ideal, ou seja, nada nunca é suficiente.
Quais os sinais de uma pessoa narcisista?
Desde o nascimento, todos possuem algum nível de narcisismo, no entanto, a patologia existe apenas depois de determinado nível, sendo ainda nesta fase saudável. É aí que surge a dúvida: qual o limite entre o saudável e o patológico? Para responder tal questão veja os tópicos abaixo:

1 – A liderança
Narcisistas precisam exercer posições de domínio para alimentarem seus egos. No entanto, à medida que “mandam” nos demais, já que possuem facilidade para tal, negligenciam as necessidades de seus subordinados. As junções desses itens os tornam maus chefes, apesar de achar o contrário. Narcisistas não são bons líderes e confundem liderança com autoritarismo.

2 – Centro das atenções
Pessoas narcisistas são sociáveis e comunicativas e estabelecem suas relações de forma a chamar muita atenção das pessoas que estão à sua volta, gostam de ter os holofotes voltados para si. Nem sempre todos veem essas pessoas de uma boa forma, já que estão sempre em evidência.

3 – Excentricidade
Narcisistas dão atenção excessiva ao estereótipo. Nesse âmbito, se preocupam excessivamente com roupas e acessórios, chegando muitas vezes a ser ostensivos. São interpretados pelos que os veem como pessoas diferentes e ousadas.

4 – Vaidade
Um excessivo culto ao corpo existe por parte dessas pessoas. Esse ponto é valorado por serem sedutores naturais e tendem sempre a se direcionar para isso. É comum ver narcisistas exagerarem ao fazerem atividades físicas na busca de uma perfeição, que, muitas vezes, nunca alcançam, pois sempre querem mais.

5 – Relacionamentos amorosos
Os narcisistas tratam seus parceiros como grandes conquistas, exibindo-os como troféus para que o mundo possa ver como são amados e queridos. Essa necessidade de aparecer também é expressa constantemente dentro dos próprios relacionamentos, onde possuem a necessidade constante de demonstrar sempre aos parceiros o interesse existente dos outros por si, e que podem a qualquer momento traí-los.

6 – Autovalorização
Com frequência, na busca de autovalorização ferem e distorcem a imagem dos que estão a sua volta na tentativa de que a sua própria imagem, num comparativo, possa ficar melhor. Quando estão rodeados por pessoas mais importantes, tendem a desvalorizá-las, manchando suas imagens, para que de uma forma, até mesmo ilusória, fiquem melhor frente aos demais.



Nenhum comentário:

Postar um comentário