sexta-feira, 22 de julho de 2016

Por Max Dolafera-MG


Pornográfico, veloz e recheado de emoções. Super indico!
É impossivel ler esse livro e continuar sendo a mesma pessoa. Pura reconciliação entre erotismo e afetividade!
Adoro quando autores fogem do ponto comum. Explora-se tanto uma literatura claramente comercial, que sobram poucos livros que fogem de uma estrutura já batida. O GOSTO DO SEXO SEM ROSTO me ganhou exatamentepor fugir do estilo de trama com grandes reviravoltas, amores ardentes e impossíveis e criaturas inomináveis. O que temos nesse livro é a vida, pura e simplesmente. A vida em páginas, em palavras, em literatura.
Sempre admirei a capacidade dos escritores de escrever histórias de muito interesse nem sempre repletas de dramas, de questões filosóficas, mas centradas em ações enraizadas no dia a dia, que refletem as pequenas frustrações cotidianas e dão uma sensação de satisfação ao leitor que se reconhece, que entende o drama emocional contido numa indecisão, num gaguejar, na dúvida excruciante. Poucos são mestres da insinuação, das reticências carregadas de emoção ou frustração. Essa maneira de retratar os pequenos dramas diários humaniza os personagens. Parte-se do pequeno gesto para se encontrar a verdade universal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário