sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Josefa Camillo- Empresaria-SP



A interação erótica entre os dois personagens nada moralistas é um ponto fortíssimo no livro que muito desperta o interesse das pessoas pela história – ou até afasta. O romance do escritor Baiano se destaca por sua peculiaridade e audácia em falar de um assunto que é um verdadeiro tabu – por isso muitas vezes evitado pelas pessoas. Mas é preciso enxergar o livro de outra forma.
Diego prostitui muito mais o próprio sentimento do que seu corpo quase infantil.
Alexandre, apesar de um pedófilo pervertido, ama Diego, amor diabólico? Talvez. Diego se entrega as seus afetos mesmo em meio a prostituição enquanto Alexandre se entrega a um desejo sexual brutal e desajustado.
Um romance idiossincratíco. Um pacto entre amantes. Paixão e desatino. Que mistérios guardaria Diego? Seria ele um menino inocente ou um sociopata? Talvez, menino e homem presentes ali, naquela cama, naquele copo de insanidades livre e sedutor. Diego é egoísta, mentiroso,complexado, manipulador e reclama o tempo todo, mesmo assim ao finalizar o livro senti uma vontade incontrolável de lhe oferecer um abraço ainda que sem palavras, pois em meio a DSTs ,comercialização do corpo,drogas, gargalhadas , lágrimas e muita maldade ele conseguiu se entregar puro de amor inocente . Verdades e mentiras se encontram e desse duelo nasce a sensibilização do leitor.
Desejo um dia quem sabe em breve ver o rosto de Diego nas telas do cinema mundial.
Aprovado . . .
Beijos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário