quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

A bola.




Um negro racista porque só namora e casa com loiras, além disso, rejeitou a própria filha Sandra Arantes do nascimento que morreu de câncer em um hospital de Santos implorando por um afago do pai que nunca a quis e nunca a considerou apenas a registrou porque foi obrigado pela justiça. Isso mesmo estou falando do ‘’rei’’ Pelé de coroa de brilho duvidoso. Como pode ser considerado um rei um homem que abandona a própria filha? Sei bem que há que diga que ele foi um grande jogador de futebol por isso recebeu o premio BOLA DE OURO. Que diferença faz na sua vida se Pelé fez mil gols? Se Cristiano Ronaldo fez dois mil? Se Carla Perez fez três mil?
O futebol é o maior lixo da cultura do Brasil, fonte pura de alienação e emburrecimento.
Foda-se a copa, não assistirei, mas vou torcer para que o Brasil seja eliminado de cara.
Esta mais do que na hora do Brasil deixar de ser o pais do fútil boll e passar a ser o pais das oportunidades.
Fico entediado de ver as pessoas falarem mal do big brother defendendo que isso não é cultura e postam fotos e mais fotos de seus times, brigam nas redes sociais por seus clubes e ficam horas e horas discutindo o desempenho dos jogadores que no final de tudo vão ganhar uma fortuna para gastar com prostitutas, michês e travestis, nada contra prostitutas travestis, e michês, mas odeio o fascismo a alienação de pessoas que bebem baldes de emburrecimento e nem percebem.
Qual o valor prático do futebol em sua vida? Diga-me pelo menos um.
É um desastre social um jogador quase analfabeto correr atrás de uma bola e ganhar uma fortuna, enquanto os professores ganham apenas o suficiente para se alimentar, mas a culpa é sua que ao invés de pedir autografo aos professores pede aos jogadores.
Marlon Albuquerque.

Um comentário:

  1. É Triste ver essa realidade em nosso país. Os professores são bem desmotivados, deveriam serem bem remunerados para que o país mudasse para melhor.

    ResponderExcluir