sábado, 14 de março de 2015

Por Paulo Rego- Aracaju


Habitação sub-humana, impossibilidade de praticar esportes, crise com os pais, sentimento de alienação, isolamento da família e na escola, e bullying. Um conjunto que continua a abalar a juventude do século 21, porém, com mais intensidade. É tudo isso e muito mais que torna os adolescentes mais vulneráveis a aceitar quaisquer oportunidades que parecem promissoras, que os ajudem a esquecer dos problemas, além da conquista do destaque e da aceitação, dois itens buscados de maneira alucinada pela galera jovem.
Diego representa o slogan que domina a mente de muitos adolescentes: não tenho nada a perder. Ao pensar assim, ele alimentou um vício sexual e conviveu por um longo tempo com a falta de esperança de um futuro promissor. Ele parou em um abismo infernal e ninguém estava perto para oferecer uma palavra amiga. Isso é muito triste!

Nenhum comentário:

Postar um comentário