segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Se matou, ou mataram?



Nas redes sociais o rapaz declarou não suportar mais ser hostilizado pela sociedade e pela mãe evangélica que insistia em em dizer que sua cura em relação a sua homoafetividade somente dependia de sua fé.
O rapaz era jogador de futebool e sonhava com um futuro de sucesso, reconhecimento e realização afetiva ao lado de outro rapaz, com o qual se relacionava a dois anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário